Era Uma Casa Muito Engraçada

Um caipira constrói uma casa em cena com a melhor matéria prima que existe: seres-humanos.

Sinopse

Alvimar, um simpático caipira ajudante de pedreiro, que chega ao trabalho como faz todos os dias de sua vida. Aos poucos ele vai sendo surpreendido por sua imaginação e transforma seu local de trabalho num verdadeiro parque de diversões. Com ajuda da plateia, Alvimar consegue cumprir as tarefas, descobrindo como acabar com o tédio das ações do dia a dia. Era uma casa muito engraçada é um espetáculo que estimula o processo criativo, a invenção e a criação de novas realidades a partir daquilo que já conhecemos. Com a ajuda do público, o universo é recriado, mostrando suas inúmeras possibilidades. Esse espetáculo é interativo e se utiliza das técnicas de mímica, palhaçaria, improvisação e muita cantoria.

Alvimar é uma criação do ator, músico e palhaço Álvaro Lages.

O personagem é uma mistura de suas experiências na cidade natal de Belo Horizonte e a pesquisa do palhaço.
O resultado é um personagem fundado no simpático caipira, de modo de vida simples e soluções atrapalhadas, que dão toda a graça no espetáculo Era Uma Casa Muito Engraçada.
Alvimar é um simpático caipira, nem cabra macho nem borra botas, nem casamenteiro nem tico-tico no fubá, nem trabalhador nem boa vida! Alvimar é um caipira comprometido com o bom humor e a tranqüilidade.
Recém chegado do interior de Minas, estudou e se doutorou no que mais ama fazer: prosear!


E é com esta especialidade e muita delicadeza que Alvimar chega em qualquer lugar e em qualquer pessoa pra convidar para o que há de melhor na vida: o encontro.
Comunicador nato, este caipira utiliza a linguagem da comédia, da mímica, da música e da mágica para criar suas histórias e inspirar quem está por perto.
Acreditando que as pessoas são a grande obra da natureza, Alvimar investe todo o seu tempo convencendo a se envolver na história e se divertir cada vez  mais!
E como a magia da comunicação acontece em todo o tempo e lugar, o espetáculo pode ser apresentado em espaços abertos, fechados ou adaptados e para qualquer tipo de público.  Afinal em qualquer lugar vcocê pode parar e se dedicar a um dedo de prosa!

Crédito das fotos: Lu Lopes